terça-feira, janeiro 11, 2005

"Vittorio, o Vampiro", de Anne Rice

É uma pequena história. Até começa bem. Vittorio é um jovem florentino que vive num castelo isolado da cidade com a sua família feudal. Certa noite, o seu pai é visitado pelo líder de um bando de vampiros que lhe propõe que lhe ofereça as crianças, os velhos, os doentes, enfim, os indesejáveis, em troca de poupar a vida aos fortes e saudáveis. O pai de Vittorio não aceita. Por isso, toda a sua família morre. Todos menos Vittorio. Vittorio é salvo pela vampira Ursula, que se apaixona por ele. Quando o jovem procura a vingança, e a consegue, vê-se traído pelo amor e transformado, ele próprio, num vampiro.
A história é pequena e simples. Talvez mais um pretexto para Anne Rice falar do Renascimento, de Fra Filippo Lippi e dos anjos que faz Vittorio ver, antes e depois de ser um vampiro. Anjos da guarda e anjos exterminadores. Ambas as faces de Deus. Anjos que condenam Vittorio a uma maldição muito particular: ver nos seres vivos a luz brilhante do Criador. Literalmente. Para sempre. O que não é agradável para quem vive de vidas.

Neste pequeno conto delirante também ficamos a saber que os vampiros, afinal, são capazes de realizar o acto sexual. Não sabemos, contudo, se o apreciam. Nas palavras da vampira Ursula sobre o marido (um vampiro) e a noite de núpcias: "Oh, eu tinha um véu, um grande e longo véu, e um vestido da melhor seda florida, e tudo isso ele me arrancou, e tomou-me primeiro com o seu órgão duro como a pedra, sem vida, sem semente, e depois com os seus dentes aguçados, como estes dentes que eu tenho agora. Oh, que boda, e era para isto que o meu pai me tinha entregue."

(Juro que não inventei o "órgão duro como a pedra"! A sério! Pela minha alminha!)

Portanto, não há muito a esperar de "Vittorio". Diria mesmo que é só para fãs. No entanto, em Vittorio não há notícias do resto do coven. É uma história paralela. Talvez o objectivo fosse falar dos quadros de que Anne Rice se esqueceu em "O Vampiro Armand". Esse, sim, uma parte indispensável da saga.


Por falar em saga, a partir de que página é que "A Irmandade do Anel" se torna interessante?...

Etiquetas:

1 Comentários:

Blogger Bruna Souza disse...

Amoooo Vittorio! E você tem razão realmente, só é para os fãs... Mas Vittorio me prendeu de tal forma, que já li umas 20 x sem eagero algum....

20/5/13 06:19  

Enviar um comentário

Links to this post...

Criar uma hiperligação

<< Home



Animais de Rua - Projecto de Esterilização e Protecção de Animais Sem Lar

Powered by Blogger




site search by freefind advanced