quinta-feira, setembro 06, 2007

O silêncio de Deus

Madre Teresa de Calcutá sofria profunda crise espiritual
Madre Teresa de Calcutá terá pedido que as cartas em que revela uma profunda crise espiritual e que foram reunidas num novo livro sobre a sua vida de freira fossem destruídas, revelou o próprio autor da biografia, o reverendo Brian Kolodiejchuk.

Numa entrevista publicada na edição de hoje do jornal italiano La Stampa, o sacerdote disse que Madre Teresa de Calcutá queria destruir a correspondência, mas que, no fim, decidiu publicá-la, já que «constitui um documento único e importante».

Kolodiejchuk é membro da congregação Missionárias da Caridade, ordem à qual Madre Teresa pertencia e que promove o processo de canonização da freira, iniciado em 2005.

O novo livro «Mother Teresa: Come Be My Light» agrupa as cartas enviadas aos seus confessores e superiores.

A correspondência mostra que passou a maior parte dos seus últimos 50 anos de vida em profunda crise espiritual, a qual a levou, inclusive, a duvidar da existência de Deus.

«Após um longo debate entre os membros da ordem, decidimos publicar as cartas porque mostram a sua profundidade, o seu aspecto humano, a sua capacidade de enfrentar as situações mais difíceis», declarou Kolodiejchuk.

«A publicação destas cartas também serve para que mostremos aos outros membros da ordem como devemos agir nestes momentos de escuridão ou de crise espiritual numa vida difícil, dedicada a ajudar os mais pobres», acrescentou o sacerdote.

Kolodiejchuk declarou que madre Teresa viveu um longo período de escuridão interna, o qual se estendeu até ao fim da sua vida. Durante esse período, chegava a dizer que não conseguia sentir a presença de Deus.

«Ela aprendeu a viver com isso e a aceitar isso como um desafio imposto pela fé», disse o autor do livro.

O sacerdote afirma que o lançamento da biografia, no mesmo dia em que a madre morreu, há dez anos (5 de Setembro), «não é um jogo de marketing» e que as cartas só apareceram recentemente.

25-08-2007 13:09:01


Não sei se são dúvidas se às vezes é Deus que se esconde, como um pai que se esconde do filho pequenino, observando à distância, para ver o que ele faz sozinho. Se desata aos berros de medo, se consegue desenrascar-se.
Acredito que vendo todos os dias o que Madre Teresa via, estranho seria se não duvidasse da existência de Deus. Penso que Madre Teresa é o maior exemplo de santidade que o mundo viu em tempos modernos, se não mesmo de todos os tempos, e não pela sua fé mas pela sua obra. Já diz a Bíblia, o que é a Fé sem obras? Nada. Antes ter obras do que ter Fé. Antes dizer ao pai que não, e fazer a sua vontade, do que dizer ao pai que sim e desobedecer. Também está na Bíblia.
Mas nada disto precisava de estar na Bíblia. É senso comum. Quem não duvida nunca acreditou em coisa nenhuma e isso é o mais triste de tudo.

Etiquetas:

2 Comentários:

Blogger Goldmundo disse...

Gostei muito do que disseste. A "noite escura da alma", chamava a esse esconder o São João da Cruz, e santo mais gótico não haverá nunca.

É assombroso como tudo está em "ver". Ver o mundo. E ver a ausência (eu devia dizer "a Ausência") que paira sobre o mundo. Como a criança pequena sim.

7/9/07 18:58  
Blogger António Balbino Caldeira disse...

Palmas! Porque, em tempos de ignorância, o óbvio tem de se aplaudir.

8/9/07 01:09  

Enviar um comentário

Links to this post...

Criar uma hiperligação

<< Home



Animais de Rua - Projecto de Esterilização e Protecção de Animais Sem Lar

União Zoófila

Powered by Blogger




site search by freefind advanced




My blog is worth $22,017.06.
How much is your blog worth?