sexta-feira, novembro 11, 2005

Notícias

Ok, isto vai ser curto e grosso porque eu não tenho paciência para mais.
Na procura de emprego, têm-me fechado portas na cara porque cometi o erro de tirar uma licenciatura, e com boa média e tudo, tal foi o atrevimento!
Já não é a primeira vez que isto acontece. Nos anos 90 era pior, muito pior, mas parece que estamos a voltar para trás.
Vergonha de país que me obriga a mentir, dizendo que tenho o 12º ano e fazendo um "downsizing" bastante acentuado ao meu currículo! A velha história em que uma parte do iludido país vive, que quem trabalha até "vai esfregar escadas", não é verdade! É mentira! É um país de mentira que obriga as pessoas a mentirem.
Pior, é um país que não só incentiva mas que premeia a medíocridade e a mentira!

DIVULGUEM! ACORDEM OS OUTROS!


Gotika -- mostrando o país real que não passa na televisão.

Etiquetas: , ,

31 Comentários:

Blogger Escabroso disse...

Já há muito tempo que em muitos sítios vemos licenciados com experiência a serem preteridos por... terem competências a mais. Podem cair na tentação de mexer com o que está estabelecido...

Mete nojo.

11/11/05 02:55  
Blogger Grunfo disse...

Gotika, e sair de Lisboa? Não se coloca? e já agora qual é a licenciatura?

11/11/05 10:23  
Blogger ebola disse...

Neste país tudo se nivela por baixo. Torna-se exasperante esta mediocridade que por aqui nos dás a conhecer, e o pior é que na realidade são coisas que já ouvimos e pelas quais alguns já passámos :(

11/11/05 12:21  
Blogger Ant disse...

Gotika, a minha maior solidariedade. E a ideia de sair de Lisboa ou então tentares trabalhar para ti. Há aí várias hipóteses interessantes. Se me recordo a tua licenciatura é em Comunicação. É preciso sair do pânico e do medo.
Se quiseres faz-me uma visita.
Um Xiiii

11/11/05 17:18  
Blogger GuerreirodoCastrejo disse...

Divulgar e acordar, é isso mesmo =)

11/11/05 19:07  
Blogger Silver-Bullet disse...

Sair ou de Lisboa não interessa muito, o país está todo na mesma. A não ser que se mude de país. Talvez um negócio por conta própria seja a última solução.

12/11/05 14:25  
Blogger Silver-Bullet disse...

Ocorreu-me agora que na realidade os únicos negócios com sucesso garantido em Portugal são casas de alterne/passe ou tascos onde se apanhe uma bebedeira.

12/11/05 15:09  
Blogger Lord of Erewhon disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

13/11/05 06:19  
Blogger KLATUU disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

13/11/05 06:23  
Blogger -VenusDiablo- disse...

Hoje estive a pensar neste assunto e cheguei à conclusão que a culpa é toda tua e a única coisa que sabes fazer é queixas!!!
Sempre soubeste a grave situação de desemprego que Portugal atravessa à várias décadas e sempre soubeste em que áreas a situação é pior. Admites até que foste para um curso onde as saídas são muitíssimo poucas e mesmo sabendo isso, fizeste o curso.
Ora bem, o desemprego existe não por falta de oferta, mas porque as pessoas não se sabem adaptar às necessidades do país.
Se fizeres bem as contas, existem empregos suficientes para empregar todos os portugueses, consoante o seu curriculum, só não têm porque não lhes agrada ou porque tiraram o curso errado e quando procuram outros empregos não têm qualificações suficientes...percebes onde quero chegar?!?!
O problema não está no teu curriculum, está sim na tua área de especialzação!!!
Infelizmente és dos muitos casos que não encontra trabalho na sua área e quando partes para outros empregos deparas-te com a situação de teres que optar por um posto mais baixo que o teu curriculum permite.
Neste país ha dois tipos de cargos: os altos cargos ou cargos de chefia e os baixos cargos correspondendo, cada um deles ao respectivo nível de qualificações das pessoas. É sabido, também, que os altos cargos são muito menos numerosos que os baixos cargos e podem ser muito mais duradouros. O que temos neste país é uma sobrelotação dos altos cargos e uma continua procura deles devido a haver cada vez mais pessoas a tirarem um curso e a doutorarem-se. O Governo nada pode fazer, não compete a ele inventar trabalhos que não necessita...o que ele necessita neste momento são pessoas dispostas a trabalharem em baixos cargos e com cada vez mais licenciados é evidente que ninguém os quer porque possuem qualificações a mais para esses trabalhos.
A única coisa que o Governo pode fazer e está a fazer é diminuir o número de vagas nas áreas sobrelotadas, mas isso nao te tira a culpa porque já sabias previamente a dificuldade de arranjar emprego na tua área.
Não se trata de downsizing do curriculum, trata-se sim da necessidade do país porque nós também precisamos de escriturarias, telefonistas, homens das obras e mulheres de limpezas...e alguém tem que os fazer, mesmo tendo uma licenciatura!!!
Penso que me fiz perceber!!!

13/11/05 22:32  
Blogger Ant disse...

VenusDiablo,
eu até entendo o dizes. Mas só até certo ponto. Eu até concordaria contigo se, na verdade, a questão fosse tão simples. Para não me alongar muito: Então e as falsas expectativas que, politicamente, são criadas a todas as pessoas que vão para as universidades? Ou mesmo para cursos profissionaliantes?
Era interessante ver um ex-ministro contribuir para a economia do país trabalhando nas obras, ou como empregado numa tasca. Ou, no caso de ser advogado,ajudar a preencher impressos de IRS à porta das finanças.

14/11/05 10:37  
Blogger Vampiria disse...

Bem, se ha cursos que não têm emrcado, ok e há, entao porque nao fecham esses mesmos cursos? Sabes porquê? Interessa ao governo, possivelmente ter o dinheirinho dos belos alunos das propinas eque nao é assim tão pouco... mas nao uma licenciatura ja nao constitui factor para empregabilidade... Eu fiz assim que sai da faculdade dois cvs um com 12º e o outro com licenciatura... simples!
Temos de nos adaptar, isto é mesmo assim! O ideal seria trab e estudar ao mesmo tempo, mas sempre abrangendo diversas áreas porque temos de nos cingir um pouco ao que há, isso tmb é verdade.
Gotika, é a vida!...

PS - eu nao tou na minha area, mas gosto daquela em que estou ;) desejo te amesma sorte caso nunca arranjes nada na tua area.

14/11/05 15:17  
Blogger Vampiria disse...

Vi so agora o comment do Ant, e´s de comunicaçao?? Lol, gotika, repito o que te disse, espero que encontres uma outra área, tmb sou de comunicaçao, alem de ter sido so a melhor da minha turma no final do curso e ja nao me preocupo tanto com aquilo de que falas... os truques são adaptação e força de Vontade.

14/11/05 15:19  
Blogger -VenusDiablo- disse...

O Governo já está a fechar vários cursos, só não fechou antes porque o dinheiro das propinas lhes dava jeito. Mas todos os dias somos confrontados com noticias sobre desemprego e as áreas mais afectas...informação não falta...então só porque o Governo não fecha os curso a culpa já não é nossa. Bela maneira de passar a batata quente!!! Todos sabem os cursos que não valem um cú e que estão mais que saturados, mas como o Governo não fecha, olha...que se lixe, fazemos na mesma e seja o que Deus quiser!!! Essa é boa, muito boa mesmo!!!
Ex-ministro nas obras?!!?!!? Para quê? Se ele tem sempre oportunidade dum cargo mais baixo na carreira política!!! É aceitar a realidade...eu tb tenho problemas em arranjar emprego e não me queixo, eu tb não tenho nada garantido.

15/11/05 00:01  
Blogger Goldmundo disse...

Vou listar, por ordem:

1. Grunfo acha que em Santarém, Portalegre, Câmara de Lobos e Corvo a população faz manifs a exigir a chegada da gotika, e os Presidentes das respectivas Câmaras telegrafam desesperadamente para o Terreiro do Paço, suplicando ao Eng.º Sócrates que deixe a menina largar o blog alfacinha e partilhar com os seus munícipes os seus talentos e saberes aqui desperdiçados;

2. Silver-bullet acha que a solução está no micro-crédito do BCP, ou em a gotika se decidir de uma vez por todas a quebrar o porquinho mealheiro que o padrinho lhe deu aos seis anos.

3. um autor mais caridoso suicidou-se pelas seis da manhã, incapaz de reconhecer que não tinha solução para o problema. Para que não ficassem dúvidas, ou para tentar dar à família dois subsídios de funeral, suicidou-se outra vez cinco minutos depois.

4. A venus acha (a) que uma pessoa de 17 anos decide que curso vai tirar após ler, desconfiadamente, o Orçamento de Estado (e Anexos) e as previsões da OCDE para os próximos dez anos, comentadas pelo Wall Street Journal, (b) caso tenha incompreendido alguma coluna de números do dito Orçamento e, em consequência, se tenha doutorado em Física em vez de tirar um curso de cozinha japonesa por correspondência, "paga-as" indo para as "obras" ou para as "limpezas" (conforme o sexo)e, claro, propondo às respectivas entidades patronais receber apenas metade do justo salário que auferem, também consoante o sexo, cabo-verdianos ou moldavas. Afinal de contas, em Portugal só há emprego que chegue para os "portugueses".

5. Ant pensa, pelo contrário, que não é sobre o Orçamento de Estado que ponderam gravemente os adolescentes em escolha da fase final de estudos. Mais singelamente, eles meditam (é vê-los a meditar no Bairro Alto e nas Docas...)sobre o programa eleitoral dos Partidos e sobre os discursos dos Reitores na abertura dos Anos Lectivos: "aqui nesta Casa ainda nenhum cliente se queixou, sessenta (ou seiscentos, ou dez) anos a bem-servir".

6. Vampiria defende estarmos perante um simples caso de polícia: se há licenciados em direito a conduzir táxis em Lisboa (e há), o chefe da sexta esquadra tem é de reunir os seus barrigudos homens e prender, em plena aula e devidamente acompanhado pela SIC, o Professor Marcelo. Depois, como de costume, o povo julgaria, à porta do tribunal. Entende também que, da mesma assentada, se prenderia o canalha do Governo que se prepara para construir um Aeroporto com as propinas deste Outubro, como construiu dez estádios de futebol com as propinas do ano passado. Afinal, a História comprova-o: D. Dinis, além de fazer o Pinhal de Leiria, permitiu os Descobrimentos inventando a Universidade de Coimbra para cobrar propinas que durante duzentos anos a juros devem ter rendido grossa maquia. E o caso não era para menos: por alguma razão os barcos se chamavam "caravelas" e não "baratavelas".

Eu acho que o que passa na televisão é mesmo o país real.

15/11/05 01:01  
Blogger RedDevil disse...

pessoal,

sabem que agora eu entendo o post (para facilitar, voces poderao ver ele nessa pagina do meu sitio ae abaixo) que a Gotika fez neste blog a algum tempo atras?

http://www.RedDevil.eti.br/lol.htm


segundo o meu ponto de vista, a VenusDiablo simplesmente fez neste blog um comentario na qual ela faltou com o respeito para com a dona do blog, e voces, muitos dos quais sao amigos dela, simplesmente ficam ai, discutindo, discutindo e discutindo...

da minha parte, eu digo que, dos comentarios que a VenusDiablo fez, eu somente entendi o seguinte, do primeiro comentario que ela postou:

"Penso que me fiz perceber!!!" [sic]


eu percebi que essa pessoa ou eh totalmente insana, ou apenas teve um momento de insanidade temporaria...
;o)

15/11/05 08:01  
Blogger ebola disse...

Apesar do país não estar bem, e os politicos estarem piores os grandes culpados desta merda toda somos nós.

15/11/05 09:03  
Blogger Ant disse...

Goldmundo. Sepre cheio de pertinência. É claro que os alunos, e também a população em geral, não medita. Vai tentando (sobre)viver e inventando ou consumindo ilusões. Aliás, o país real está mesmo à nossa porta, em cada cão que caga no chão e os donos não limpam, em cada gajo que ultrapassa toda a gente no supermercado, etc etc.

15/11/05 16:35  
Blogger JesusRocks disse...

Concordo em absoluto com o ebola, admiro a eloquência do Goldmundo e aprecio a sagacidade da Gotika.

Sobre os diversos assuntos aqui abordados, comento apenas um. Não deve jamais competir ao Governo o controlo dos cursos.

Quem deve gerir as vagas de cada curso são as próprias Universidades (e dentro destas cada Faculdade deve participar activamente nessa gestão) pois são estas que [teoricamente] fazem a ponte de ligação entre a formação dos novos talentos e o mercado de trabalho a que se destinam. E acreditem que há faculdades que já estão a dar muita atenção a esta realidade. Aqui no Algarve têm fechado alguns dos cursos que mais dinheiro trazem às universidades, porque não têm saída - uma medida polémica mas realista.

Termino apenas com uma chamada de atenção para algo que é fundamental nos dias que correm. Mais importante que a especialização é a capacidade de adaptação que alguém aqui referiu. Já não existem empregos vitalícios.

Chamo também a atenção para a distinção entre emprego e trabalho... dizer que existe emprego para todos os portugueses é uma falácia. Existe sim trabalho para todos, para os portugueses e para os imigrantes também. Mas trabalho precário, quem o quer? Há uma diferença entre adaptação e exploração.

Sobre esta última reflexão, relembro uma frase de um filme que me marcou:

«There are levels of survival we are prepared to accept.»

16/11/05 03:29  
Blogger Goldmundo disse...

"levels of survival"... pois é. Vivemos (todo o mundo 'ocidental') um problema que não nasceu dos governos nem é gerível por eles (mas as populações nunca compreenderão isso...): uma espécie de aceleração da História, um desenvolvimento explosivo de oportunidades... que estão ao alcance dos bons corredores de fundo. Se tiveres dezoito anos, um QI de 130 ou superior, nenhum grande problema emocional ou físico, uma educação (social) middle ou upper class, falares inglês e não te intimidares com informática, o céu é o limite. Prepara-te para escolher o país onde vives, a cidade onde vives, o restaurante japonês onde jantas, o/a companheiro de cama e aventura.

Em Portugal, há dois factores suplementares: por um lado, é preciso ainda (em qualquer caso) que os teus pais tenham uns bons pares de dezenas de milhares de euros para investir nos primeiros anos; por outro lado, se tiveres nascido numa família "com conhecimentos", podes ser um bloco de granito que alguma coisa "se há-de arranjar".

Agora se fores ou ficares doente, se tiveres problemas de "afirmação de personalidade" (caso dos góticos, dirão os adultos sérios abanando a cabeça...), se fores incapaz de fazer de cabeça uma raiz quadrada, se tiveres nascido num bairro "periférico", se te chamares Rachid ou Mahommed (como dizia ao Público um dos jovens possivelmente incendiários de Paris...)... bem, hell is the limit.

E cada vez mais não haverá ninguém no meio caminho.

E isto é absolutamente trágico: trágico para quem nasça no grupo errado, trágico também a médio prazo para todos os outros: porque o cimento da nossa Europa/América não se fez com fidalgos e ciganos, mas sim com a "pequena burguesia" da loja de esquina, do artesanato, da "manga de alpaca", da "pequena poupança". A gente que tinha o tal "emprego para a vida", por mais aborrecido que fosse (Pessoa e a sua Rua dos Douradores...), que fez as cidades e a cultura das cidades, que fez as revoluções liberais, republicanas e democráticas (e as fascistas, quando as coisas correram muito mal...), que foi, colectivamente, fazendo o mundo evoluir entre o reaccionarismo prudente e o optimismo desconfiado. Mas que nunca entrou no casino nem na horda de salteadores. E o mundo do nosso século é, cada vez mais, apenas uma coisa ou outra.

Aos "góticos", resta uma consolação intelectual, que vale o que vale: as Dark Ages que aí vêm serão Dark como há mais de mil anos não conhecemos nenhuma... e daí, pode ser que haja um milagre. Quem sou eu para os negar?

16/11/05 21:19  
Blogger JesusRocks disse...

Eu penso que já entramos na Idade das Trevas que referes. O que é o terrorismo mundial em crescendo senão o alastrar do manto negro a todos os cantos do mundo moderno/ocidental?

'levels of survival'... expressão interessante.

17/11/05 07:45  
Blogger Silver-Bullet disse...

Quando entrei na universidade recebi a melhor lição que lá tive ou terei, quando me responderam: "caloiro, desenmerde-se".
Por isso só temos de nos desenmerdar.

18/11/05 14:55  
Blogger Goldmundo disse...

Jesus, qual é o filme? Do "levels"?

18/11/05 21:12  
Blogger JesusRocks disse...

Goldmundo: Matrix Reloaded, durante o diálogo (quase monólogo) entre o Arquitect e o Neo.

20/11/05 09:02  
Blogger RedDevil disse...

JesusRocks,

eu concordo contigo quanto a ja termos regredido a idade das trevas, mas discordo quanto ao motivo ao qual te referes...

segundo o meu ponto de vista, o mundo atual esta cada vez mais se assemelhando a realidade que se mostrava na idade das trevas, sendo que os paises atuais cada vez mais se assemelham aos camponeses da idade das trevas, cada vez mais agem como vassalos do seu senhor feudal, cada vez mais se rendem ou aos dolares ou ao poderio militar de um unico e poderoso senhor feudal, o Tio Sam...

o "terrorismo mundial" ao qual te referes trata-se de um mito, quanto muito a distorçao feita pela imprensa mundial para descrever as atitudes dos unicos que ainda se negam a ser vassalos, que ainda reagem ao senhor feudal ao qual eu me referi, sendo que desse povo ja tiraram tudo, menos a sua força de vontade, a sua honra, as suas crenças e as suas vidas, vidas essas que muitas vezes esse povo sacrifica de bom grado na sua oposiçao ao senhor feudal, pois as suas vidas sao quase tudo o que lhes resta...

a suposta "guerra ao terror" nada mais eh do que um mero pretesto usado pelo senhor feudal da atualidade para aumentar os seus dominios, as suas "terras" (petroleo no Iraque), ou entao para calar de vez a voz dos unicos que ainda se opoem a ele (povo do Afeganistao), sendo que esses ultimos, ironicamente, ja foram seus aliados, o senhor feudal forneceu armas e tudo o mais para eles, quando eles serviam ao seu proposito, na sua "guerra fria" a outro grande senhor feudal, outrora chamado de URSS, quando entao eles podiam ser "terroristas", contanto que fizessem isso sob o seu aval...

ah, mas pensando bem, o que isso ae tem a ver com a batalha da Gotika por um emprego decente?

como diria o tio Ozzy Osbourne: "Take Easy!"...
Steve Vai tambem eh D+++
;o)

20/11/05 15:48  
Blogger JesusRocks disse...

reddevil: Essa conhecida teoria falha num ponto fundamental - onde entra a China no meio disso?

Passo a explicar. A China, segundo os estudos mais recentes, tornar-se-à dentro dos próximos 10 anos na maior economia mundial, derrotando os USA. Para além disto, a China não tem um problema que os USA têm - o mercado chinês é auto-suficiente durante décadas. Aparte a China, a única outra economia de mercado potencialmente auto-suficiente é a da Índia, que no entanto, ainda não está tão desenvolvida como a chinesa.

Se essa teoria [de que todos os males do mundo são provocados ou induzidos pelos USA] estiver correcta, então a partir do momento em que a China se torne o novo «senhor feudal» do planeta, o terrorismo irá terminar (já que o povo tibetano não se dedica a esse tipo de actividades).

Há quem diga que nem uma aliança económica (como já se tem falado) entre a União Europeia e os USA poderá evitar a avalanche chinesa.

Por outro lado, existem rumores de que os USA poderão estar a preparar-se sorrateiramente para declarar guerra à China - nem quero pensar nas repercussões que isso teria...

Na minha modesta opinião, os USA não podem ser responsabilizados pela escalada do terrorismo mundial. Quanto muito, somos todos culpados; americanos, europeus e asiáticos.

O terrorismo já existia décadas antes dos USA terem metido a «pata» no médio oriente. Já há terrorismo fundamentalista islâmico desde os anos 60.

O terrorismo organizado como o conhecemos actualmente teve origem na Líbia em 1969 quando o General Ghadafi ascendeu ao poder na Líbia.

As estratégias utilizadas pelos terroristas modernos foram criadas e desenvolvidas durante os anos 70 e sofreram diversos «upgrades» durante as décadas de 80 e 90.

A primeira tomada de posição internacional contra o terrorismo teve lugar em 1986 quando os USA levaram a cabo um ataque aéreo a diversas posições estratégicas de organizações terroristas que usufruiam da protecção e financiamento do General Ghadafi.

Aquilo a que assistimos hoje é um desenrolar natural de um problema que remonta aos tempos da Segunda Guerra Mundial (metendo a questão de Israel e dos judeus pelo meio).

Todos temos culpa no cartório; não vale a pena estarmos a sacudir a água do capote pois vem aí dilúvio.

P.S. off-topic: Tb adoro Steve Vai.

21/11/05 06:13  
Blogger RedDevil disse...

JesusRocks:

realmente, esta eh uma questao extremamente complicada e de dificil entendimento, pois conforme voce bem lembrou, a historia toda remonta ainda aos tempos da segunda guerra mundial, e para que pudessemos entender bem a historia toda, teriamos que saber de muita coisa que aconteceu nos bastidores dessa guerra, o que nunca iremos saber, pois quem conta a historia sao aqueles que venceram a guerra... conforme acontece em toda e qualquer guerra, a gente toma conhecimento apenas da versao de quem ganhou a guerra...

e eu concordo com os teus argumentos sobre que o atual "terrorismo" tambem ja vem de decadas atras, mas se pensarmos bem, a propria guerra, ou ate, simplificando um pouco mais, o proprio ato de matar ja vem desde os tempos pre-historicos, quando entao o homem primitivo descobriu que poderia tirar a vida do seu semelhante mediante o uso de uma pedra ou um pedaço de pau, e ao longo de todo esse tempo o homem foi aprimorando esses metodos e ate criando novos metodos de matar o seu semelhante, ate chegar ao ponto de criar bombas que em instantes vaporizam cidades inteiras, deixando no lugar dessas apenas uma cratera radiotiva, ou entao, pior ainda, existem as armas quimicas, biologicas, que sao capazes de erradicar com toda a vida existente em um determinado lugar pre-estabelecido, deixando a materia inorganica intacta, ou seja, o homem chegou a um ponto em que eh capaz de exterminar com o seu inimigo, por mais numeroso que este seja, e depois ainda pilhar as suas riquezas...

eu sigo a seguinte filosofia: "mesmo que eu nao concorde com nenhuma palavra do que disseres, defenderei ate a morte o teu direito de dize-las!", portanto eu respeito a tua opiniao, mas voce ha de convir comigo que os USA emergiram da segunda guerra mundial como uma enorme potencia belica, e enquanto a URSS ainda existia, havia um certo equilibio de poder, e mesmo assim o "Tio Sam" deitava e rolava na america central, derrubando governos que nao lhe eram favoraveis e empossando, no lugar desses, governos fantoches, ou entao, quando nao conseguia fazer isso, como no caso de Cuba, simplesmente fazia um embargo economico a tal pais... e depois, com a queda da URSS, a coisa piorou, os USA passaram a reinar soberanos no mundo todo...

o que me deixa mais revoltado nessa historia toda eh que os USA poderiam muito bem ficar na deles, sem ficar se metendo no que acontece nos demais paises... por exemplo, analise o que voce escreveu: "A primeira tomada de posição internacional contra o terrorismo teve lugar em 1986 quando os USA levaram a cabo um ataque aéreo a diversas posições estratégicas de organizações terroristas que usufruiam da protecção e financiamento do General Ghadafi."

(aqui eu vou abrir um parenteses apenas para manifestar o meu asco, o nojo que eu sinto diante de tamanha hipocrisia que eh dizer que esta-se atacando apenas "posiçoes estrategicas de organizaçoes terroristas", como tambem aconteceu no Afeganistao, quando tambem se atacava apenas "posiçoes estrategicas", e quando foi noticiado que uma criança teria morrido em um desses ataques a uma "posiçao estrategica", a desculpa dada foi a de que teria acontecido um erro de precisao... PELO AMOR DE DEUS, como eh que pode-se dizer que esta-se a atacar apenas "posiçoes estrategicas do inimigo" quando, durante a noite, sao lançadas bombas em toda uma cidade habitada???).

o que aconteceu no Afeganistao, no que os hipocritas chamam de "guerra ao terror", tambem foi uma "tomada de posiçao internacional contra o terrorismo", no caso do Iraque tambem foi uma "tomada de posiçao internacional contra o terrorismo", mas o que parece que ninguem se da conta eh de que em ambos os casos, assim como aconteceu em 1986, sao os USA que sempre puxam a frente, no caso do Iraque, foram apenas os norte-americanos e os ingleses que partiram para o combate, passando por cima da ONU e da posiçao dos demais paises...

no caso do Afeganistao, quando da "guerra ao terror", eu fiquei extremamente espantado ao ver que nenhum dos paises que poderiam ter feito alguma coisa para impedir uma coisa tao absurda, ilogica e irracional como aquela nao se manifestaram contra os USA, ate a alemanha, que conhece bem, que ja sentiu na pele os horrores de uma guerra, permaneceu calada, sendo que eu somente fui entender essa "neutralidade" de todo mundo quando os canadenses, os quais estao cagando para os dolares do Tio Sam, nao somente escreveram "MURDERS" na bandeira dos USA, como tambem, quando os terroristas (os verdadeiros naquele caso, segundo o meu ponto de vista...;o), começaram a gritar: "a gente vai ser atacado com Antraz, todos deverao comprar medicamentos contra Antraz...", esclareceram toda a sordida historia quando se negaram a comprar o tal medicamento da Bayer (uma empresa de origem germanica) e optaram por ter em maos um medicamento generico...

"uma guerra sempre avança a tecnologia, mesmo sendo guerra santa quente, morna ou fria. pra que exportar comida? se as armas dao mais lucros na exportaçao..." - by Renato Russo

e quando eu defino o que aconteceu na tal "guerra ao terror", o ataque ao Afeganistao, como sendo algo totalmente absurdo, ilogico e irracional, pense bem no motivo que levou o Mr. George "War" Bush a fazer tal ataque... foi a "suspeita" de que a Al-Qaeda de Osama bin Laden seria a responsavel pelo ataque ao World Trade Center... nao te parece estranho fazer um ataque daquela magnitude baseado apenas em uma "suspeita", e isso ainda em um pais em que, segundo as suas leis, qualquer um eh inocente ate prova em contrario?

mas tudo bem, conforme ja escrevi, eu respeito a tua opiniao, estou apenas expondo a minha, e segundo essa minha opiniao, a tomada do Iraque foi para expandir as "terras" do senhor feudal, e o ataque ao Afeganistao foi "queima de arquivo"...

e segundo essa mesma humilde opiniao, eu nao me preocupo com a China... os chineses ja conhecem muito bem os costumes ocidentais, ja provaram de tudo o que temos a oferecer, como o Opio que os ingleses e holandeses lhes vendiam ainda nos tempos das "caravelas", tambem ja resistiram ao nosso "Jesus Cristo", o que ensinava a "dar a outra face" durante o periodo de colonizaçao, coisa que nao aconteceu com os indios sul-americanos, os quais nao resistiram, mas sim receberam de braços abertos esse "Jesus Cristo" e hoje estao na miseria, confinados no que se chama de "reservas indigenas", e eu acho que os chineses nao estao interessados em nada do que temos a lhes oferecer... eu acredito que mesmo a China se tornando uma potencia economica, ela vai continuar na dela, seguindo os seus costumes, as suas tradiçoes, venerando os seus deuses, etc e talz...

mas independente de tudo isso, eu concordo plenamente com o que voce escreveu no final do teu comentario, sobre que todos voces tem culpa no cartorio e nao adianta negar isso... eu acho que voces, europeus (eu sou brasileiro... nao sou culpado por nada disso ae...;o), sao culpados por nao se posicionarem de uma forma firme e veemente contra todo e qualquer jogo de poder que o "Tio Sam" decida jogar...


Post Scriptum:
eu sei que voce gosta de Steve Vai... eu visitei o teu Blog e me chamou a atençao o fato de voce, assim como eu, tambem gostar de Steve Vai e Ozzy Osbourne (a primeira fita K-7 que eu gravei foi do Black Sabbath...;o).

eu tambem gosto muito de Stevie Ray Vaughan... ate acredito que se este nao tivesse morrido tao cedo, ele teria desbancado Jimi Hendrix...
;o)

24/11/05 00:15  
Blogger riacho disse...

Muito sinceramente, eu acho que perdem muito tempo na fala e muito pouco na acção.

24/11/05 16:45  
Blogger JesusRocks disse...

reddevil:
Li atentamente o teu comentário e concordo com algumas alegações; no entanto, não posso deixar de fazer alguns reparos e observações.

A actual situação do Iraque teve início em 1990 quando o Iraque invadiu o Kuwait para tomar posse dos poços de petróleo lá existentes e anexar aquela região ao seu território.

Nessa altura a mega operação conhecida como Desert Storm (Tempestade no Deserto) foi autorizada pelas Nações Unidas e teve a participação de mais de 30 países, incluindo os USA que lideraram o planeamento e execução da operação.

As forças aliadas contavam com operacionais e equipamento de países como Bahrain, Bangladesh, Egipto, Marrocos, Niger, Oman, Qatar, Arábia Saudita, Senegal, Coreia do Sul, Síria, Turquia, Argentina e Emirados Árabes Unidos entre outros; por este painel é fácil perceber que o Iraque estava completamente isolado em termos de apoio internacional, consequência lógica da irrazoabilidade dos seus actos.

Desta I Guerra no Golfo resultaram o restabelecimento da independência do Kuwait e uma série de sanções ao Iraque, uma das quais estava relacionada com a inspecção permanente de uma quantidade de instalações onde se suspeitava serem desenvolvidos elementos para a produção de armas de destruição massissa.

Ao longo dos anos após a guerra do Golfo o Iraque começou a mostrar crescente resistência à actuação dos inspectores internacionais o que levou a uma subida de tensão nas relações entre o Iraque e as Nações Unidas.

A invasão unilateral levada a cabo pelos USA em 2003 foi, alegadamente, impulsionada pelo crescente receio de que o Iraque estaria prestes a desenvolver tecnologia nuclear que certamente iria utilizar (como o chegou a fazer com o seu arsenal de armas biológicas) contra os países vizinhos, nomeadamente, Kuwait, Irão e Israel.

Mas como é do conhecimento geral, essa alegação oficial deixa muito a desejar. Para começar não foram encontrados vestígios das instalações nem do material bélico. Houve diversas instalações fotografadas por radares que pura e simplesmente desapareceram sem deixar rastros. E depois há também a questão dos negócios obscuros que a família Bush tem mantido ao longo das décadas no Iraque e noutros países do médio-oriente.

Não concordo com a forma como a questão do Iraque foi tratada, assim como também não concordo com a forma como a questão do Afeganistão tem sido abordada. No entanto, no primeiro caso, fico muito mais apreensivo com o facto das Nações Unidas se terem afastado da questão abrindo portas para que os USA avançassem unilateralmente com a invasão, do que com a decisão dos USA em levar esses planos avante.

Quando apontamos o dedo para os USA em ambas as questões temos que ter a honestidade de também apontar o mesmo dedo às Nações Unidas por autorizarem a invasão do Afeganistão, por um lado, e por fecharem os olhos à questão do Iraque por outro. E recordo, neste particular, que o Brasil também é membro das Nações Unidas, logo, vocês brasileiros têm tanta culpa nestas questões como nós europeus. ;)

Quanto à questão da relação entre o Brasil e os USA acho que é melhor estudar melhor a economia do seu país. O Brasil é um dos principais importadores de produtos norte-americanos em todo o mundo. ;)

Sobre a China, não sei como é aí no Brasil, mas os chineses já invadiram toda a Europa de uma forma tão agressiva que uma das principais preocupações da agenda parlamentar da União Europeia é precisamente como criar estratégias para evitar a invasão dos produtos chineses nos nossos mercados. Este tipo de invasão, garantem os experts na matéria, é extremamente pernicioso para a economia de qualquer país, pois os seus baixos preços são impraticáveis pelas nossas empresas.

Acho estranho tu não teres nada contra a China, quando falas tanto de invasões... então e o Tibete, já foi esquecido?

P.S.: SRV era muito bom, mas nunca seria melhor que o Jimi Hendrix assim como o Vai nunca será melhor que o Zappa nem o Zakk Wylde melhor que o Randy Rhoads. Estão todos ao mesmo nível: são génios!

26/11/05 01:04  
Blogger gotika disse...

Ó Venus Diablo, perdi a paciência contigo. Ou és muito estúpida ou não sabes ler.

Goldmundo, bem tentas explicar aos bem nascidos o que eles não podem perceber. E entretanto a conversa foi para o Iraque.
De modo que a minha paciência temporária se esgotou de novo.
Poucas pessoas aqui demonstraram saber do que estou a falar.

4/12/05 23:58  
Blogger A.J. Malloy disse...

E por estas e por outras k assim k puder pisgo.m para Londres...

9/12/05 12:52  

Enviar um comentário

Links to this post...

Criar uma hiperligação

<< Home



Animais de Rua - Projecto de Esterilização e Protecção de Animais Sem Lar

União Zoófila

Powered by Blogger




site search by freefind advanced




My blog is worth $22,017.06.
How much is your blog worth?